Bad Hair Day

Tipo esse SQÑ!

      Hoje o meu humor está tão horrível quanto o meu cabelo. Queimei a língua com café porque estava com pressa demais devido ao extremo atraso causado pela minha noite muito mal dormida. Não sou de virar a noite acordada, mas esta última foi tenso. Não bastava a chuva ter estragado o meu sapato novo, ainda tomo uma surra na saída da boate; mas isso é outro caso, Ninguém mandou farrear numa quinta-feira. Tudo isso conspirou para que hoje ocorresse o tal atraso. Como o universo resolve matar à prestação, o abençoado do meu chefe (com um humor tão pleno de paz e harmonia quanto o meu), já me aguardava na porta do escritório com uma doçura na voz incompatível com as veias saltando naquela careca oleosa e rubra dizendo: “Precisava de uma papelada sua há 10 minutos.” – o ar entre nós era tãão nocivo, que qualquer ser vivo que passasse na redondeza devia cair petrificado – Ele leu a expressão “qual” no meu rosto e chicoteou: “Antes que você pergunte, estou entregando ela agora 30 minutos depois de inchar meus pés na beira da sua mesa. Você tem 20 minutos pra me entregar ela PRONTA, senão, eu desconto o seu dia, mais cada minuto de atraso, mais o tempo que eu estou te esperando, desde o começo do expediente até agora. Entendeu, cacatua atropelada?” – a “cacatua” era o coque atrapalhado que eu fiz correndo, deixando um monte de cachos em pé no alto. Algo que eu só percebi no banheiro da empresa.

      O dia se seguiu da mesma forma massacrante de sempre. A máquina de xerox quebrou, um cartucho de impressora explodiu dentro da minha bolsa, perdi uma chave na tal briga, meu salto quebrou, pisaram no meu pé 2 vezes (DUAS     M-I-S-E-R-Á-V-E-I-S      VEZES!), duas colegas de trabalho que querem a minha vaga debocharam de mim e pensam que eu não vi, e sim, meu amado chefe mal-comido me deu o desconto prometido.

     Ao fim do dia nada mais me restava além de comprar um bom e gigante copo de café bem forte. Sentada num cantinho da lanchonete que cheirava a batata frita, repousei o meu lindo café na mesa e, numa tentativa meio inútil de relaxar, fechei os olhos e inclinei a cabeça pra trás respirando bem fundo. De repente ouvi uma voz melódica dizendo: “Moça, posso sentar com você aqui? Gostei do que fez com o cabelo.” Quando eu respirei de volta pra mandar ela pro lugar mais desconfortável possível, abri meus olhos voltando a cabeça pro lugar e me deparei com a coisa mais linda que eu já vi. Uma moça com o cabelo azul royal mais perfeito que eu já vi, e olhos cor de mel que ressaltavam a beleza do rosto.

     Talvez não foi um dia tão ruim assim…

Anúncios

2 comentários sobre “Bad Hair Day

  1. Que dia, hein!
    A última vez que vi algo um pouco parecido com isso foi no filme “Um dia de fúria”. Que bom que você não seguiu o mesmo caminho que o Michael Douglas!

    PS: Soa muito idiota se eu perguntar se o texto é quase que um depoimento verídico?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s